Laboratórios

Químico e Físico

Share on facebook
Compartilhe
Share on google
Compartilhe
Share on twitter
Compartilhe
Share on linkedin
Compartilhe

Os Laboratórios de Análises Químicas e Físicos realizam ensaios conforme a norma NBR ISO/IEC 17025 e contam com profissionais capacitados e especializados em operar os mais modernos instrumentos de análises. Realizados dentro de rigorosos critérios de qualidade, os ensaios seguem referências nacionais e internacionais como: ABNT, ANVISA, ISO, DIN, ASTM, entre outras que garantem a confiabilidade da análise na avaliação da durabilidade e segurança dos produtos presentes no dia-a-dia dos consumidores.

ÁGUA

  • Análise da água
  • Análise de Água para amassamento de Concreto (NBR-NM-137);
  • Química Completa;
  • Química Parcial (ph, sólidos, sais totais em dissolução, matéria orgânica, cloretos, sulfatos, CO2 livre);
  • Qualidade da água para argamassa e/ou concreto- físico/químico.

ADITIVOS

  • Ensaio de verificação e desempenho de aditivo.

QUÍMICO

  • Determinação do grau de acidez de gases desenvolvidos durante a combustão de componentes
  • Determinação da quantidade de gás ácido halogenado emitida durante a combustão de materiais poliméricos
  • Determinação qualitativa de Flúor, Cloro, Bromo, Iodo, Nitrogênio e Enxofre em componentes poliméricos
  • Determinação de Índice de toxidez de gases desenvolvidos durante a combustão de materiais poliméricos
  • Tubos colorimétricos:
  • Dióxido de carbono (CO2) = 0,13 a 200.000 ppm;
  • Corrosão – método Kesternich (Dióxido de Enxofre)
  • Monóxido de Carbono (CO) = 0,1 a 50.000 ppm;
  • Sulfeto de hidrogênio (H2S) = 0,1 a 4.000 ppm;
  • Amônia (NH3) = 0,05 a 1.000 ppm;
  • Formaldeído (HCHO) = 0,05 a 6.400 ppm;
  • Cloreto de Hidrogênio (HCl) = 0,2 a 1.000 ppm;
  • Acrilonitrila (CH2CHCN) = 0,06 a 860 ppm;
  • Dióxido de Enxofre (SO2) = 0,05 a 3.600 ppm;
  • Óxido Nitroso (NO+NO2) = 0,04 a 645 ppm;
  • Cianeto de Hidrogênio (HCN) = 0,2 a 2.400 ppm;
  • Brometo de Hidrogênio (HNO3/ HBR) = 0,1 a 200 ppm;
  • Fluoreto de Hidrogênio (HF) = 0,09 a 100 ppm;
  • Fenol (C6H5OH): 0,4 a 18 ppm
  • Determinação do índice de toxicidade dos produtos de combustão de amostras pequenas de materiais
  • Salt spray (névoa salina)
  • Resistência a umidade
  • Intemperismo UV
  • Corrosão – método Corrodkote

FÍSICOS

  • Ensaios físicos em agregados, argamassa, argamassa colante, cimento Portland, cal hidratada e argamassa de revestimento;
  • Ensaios de resistência à compressão em corpos de provas de concreto, argamassa, testemunhos, peças e artefatos de concreto, blocos vazados de concreto para alvenaria, materiais cerâmicos (tijolos, blocos cerâmicos estruturais);
  • Ensaio de módulo de elasticidade do concreto;
  • Ensaio de tração em cordoalhas e vergalhões para protensão usados na construção civil;
  • Dosagem de traços de concreto e argamassas para revestimento;
  • Avaliação de desempenho de novos materiais e componentes de obras da construção civil.
  • Anidrido Sulfúrico;
  • Cloretos;
  • Determinação de Metais Pesados via ICP – OES;
  • Determinação de Metais em Solo;
  • Enxofre;
  • Óxidos (Ca, Mg, Si, Fe, Al, Mn, Na, K, P, etc)
  • Perda ao fogo;
  • Poder de Neutralização (PN);
  • Resíduo Insolúvel;
  • Sais Solúveis;
  • Sulfatos Solúveis;
  • Umidade.
  • ABRASÃO “LOS ANGELES”
  • ABSORÇÃO ABSORÇÃO
  • ABSORÇÃO CAPILAR EM CORPO DE PROVA DE CONCRETO
  • ABSORÇÃO D’ÁGUA EM POSTES E CRUZETAS
  • ABSORÇÃO DE ÁGUA EM TIJOLO DE SOLOCIMENTO
  • ABSORÇÃO DE ÁGUA EM TUBOS DE CONCRETO
  • ABSORÇÃO DE ÁGUA POR IMERSÃO, IND. DE VAZIOS E MASSA ESPECÍFICA – CONCRETO E ARGAMASSA
  • ABSORÇÃO DE ÁGUA – CERÂMICA
  • ABSORÇÃO DO AGREGADO GRAÚDO
  • ABSORÇÃO D´AGUA EM POSTES E CRUZETAS
  • ABSORÇÃO EM ÁGUA
  • ANÁLISE DIMENSIONAL EM BLOCO DE SOLO-CIMENTO
  • ANÁLISE GEORADAR
  • APOIO A ESTUDO DE PÓS-GRADUAÇÃO
  • ARGAMASSA DE REVESTIMENTO E ALVENARIA
  • ATIVIDADE DE FISSURA COM SELO DE GESSO POR 30 DIAS
  • AVALIAÇÃO DE IMPUREZAS ORGÂNICAS EM AREIA
  • BRITAGEM DE AMOSTRA COM DIMENSÕES ATÉ 75 MM PARA PRODUÇÃO DE AGREGADO GRAÚDO ATÉ 10 KG
  • BRITAGEM DE AMOSTRA COM DIMENSÕES ATÉ 75 MM PARA PRODUÇÃO DE AGREGADO GRAÚDO ATÉ 20 KG
  • BRITAGEM DE AMOSTRA COM DIMENSÕES ATÉ 75 MM PARA PRODUÇÃO DE AGREGADO GRAÚDO ATÉ 30 KG
  • CARACTERIZAÇÃO TERMOGRÁFICA
  • CARACTERIZAÇÃO ULTRASSÔNICA
  • CARBONATAÇÃO
  • COLETA DE AMOSTRA
  • COMPOSIÇÃO GRANULOMÉTRICA DE UM AGREGADO MIÚDO (AREIA)
  • COMPOSIÇÃO GRANULOMÉTRICA DO AGREGADO GRAÚDO (BRITA)
  • COMPRESSÃO EM PRISMA CERAMICO
  • COMPRESSÃO EM PRISMA SOBREPOSTO CERAMICO
  • COMPRESSÃO EM PRISMA SOBREPOSTO DE CONCRETO
  • COMPRESSÃO UNIAXIAL AO NATURAL * (ENSAIO)
  • COMPRESSÃO UNIAXIAL NATURAL (PREP. CUBOS)
  • CONSULTORIA TÉCNICA
  • CONSULTORIA TÉCNICA POR VISITA
  • DETERMINAÇAO DA DUREZA SUPERFICIAL – MÉTODO DO MARTELO DE SCHMIDT
  • DETERMINAÇÃO DA POSIÇÃO DE ARMADURAS – MÉTODO PACÔMETRO
  • DETERMINAÇÃO DA PROFUNDIDADE DE CARBONATAÇÃO
  • DETERMINAÇÃO DA RESISTÊNCIA EM CUNHA DE MADEIRA
  • DETERMINAÇÃO DA UMIDADE EM MADEIRA
  • DETERMINAÇÃO DE RESISTENCIA EM CHAPA DE ALUMÍNIO
  • DIMENSÕES E TOLERÃNCIAS EM TUBOS DE CONCRETO
  • DOBRAMENTO EM VERGALHÃO
  • DOSAGEM DE UM TEMPO DE CONCRETO A PARTIR DE MISTURAS EXPERIMENTAIS COM AGREGADO, MIÚDO E GRAÚDO
  • DOSAGEM DE UM TRAÇO DE ARGAMASSA PARA APLICAÇÃO ESTRUTURAL
  • DOSAGEM DE UM TRAÇO DE CONCRETO A PARTIR DE MISTURAS EXP.C/01AGREG.
  • DOSAGEM DE UM TRAÇO DE REBOCO
  • ENSAIO DE COMPRESSÃO DIAMETRAL
  • ENSAIO DE MANILHA DE CONCRETO
  • ENSAIO DE RESIST. Á TRAÇÃO EM CORPOS-DE-PROVA PRISMATICOS DE CONCRETO
  • ENSAIO DE TRAÇÃO EM ARMADURA (IN LOCO)
  • ENSAIO DE TRAÇÃO EM BARRA E FIO DE AÇO (VERGALHÃO)
  • ENSAIO DE TRAÇÃO EM BARRA E FIO DE AÇO(VERGALHÃO)
  • ENSAIO DE TRAÇÃO EM CHAPA SOLDADA
  • ENSAIO EM ESCORAS METÁLICAS
  • EXPANSIBILIDADE DE VOLUME ”LE CHATELIER” – CIMENTO
  • EXTRAÇÃO DE CONECTORES METÁLICOS (PULL-OUT TES)
  • FINURA DA CAL
  • FINURA DO CIMENTO
  • FLEXÃO EM PRISMA DE CONCRETO
  • FLOW TABLE TEST – PASTA DE CONSISTENCIA DA ARGAMASSA
  • INCHAMENTO DE AREIA
  • LAUDO TÉCNICO
  • MASSA E ABSORÇÃO EM TELHA TIPO CAPA E CANAL
  • MASSA ESPECÍFICA – CIMENTO
  • MASSA ESPECÍFICA DE AGREGADO GRAÚDO (BRITA)
  • MASSA ESPECÍFICA DE AGREGADO MIÚDO (AREIA)
  • MASSA UNITÁRIA EM ESTADO COMPACTADO DO AGREGADO GRAÚDO (BRITA)
  • MASSA UNITÁRIA EM ESTADO SOLTO DE AGREGADO GRAÚDO (BRITA)
  • MASSA UNITÁRIA EM ESTADO SOLTO DO AGREGADO MIÚDO (AREIA
  • MEDIDA DE ABERTURA DE FISSURA EM ESTRUTURA DE CONCRETO
  • MEDIDA DE DE BITOLA DE ARMADURAS
  • MEDIÇÃO DA RESISTIVIDADE ELÉTRICA EM ESTRUTURA DE CONCRETO
  • MODULO DE ELASTICIDADE DO CONCRETO
  • MODULO DE ELASTICIDADE POR LOTE
  • MONITORIZAÇÃO DE ESTRUTURAS
  • MÓDULO DE ELASTICIDADE DE CONCRETO (POR AMOSTRA)
  • MÓDULO DE ELASTICIDADE DINÂMICO DE CONCRETOS E ARGAMASSAS PAINEL DE REBOCO
  • PASTA DE CONSISTENCIA DA ARGAMASSA
  • QUALIDADE DE AREIA
  • RES. COMPR. CORPO-DE-PROVA CILÍNDRICO DE CONCRETO E ARGAMASSA
  • RESIST. À COMPRESSÃO DIAMETRAL DE C.P. CILINDRICO DE C. ARMADO
  • RESISTENCIA A COMPRESSÃO
  • RESIST. A COMPRES. DE BLOCOS VAZADOS DE CONCRETO 14CM
  • RESISTENCIA A COMPRESSÃO EM CORPOS DE PROVA CILINDRICO DE CONCRETO E ARGAMASSA
  • RESISTENCIA A COMPRESSÃO EM CUNHA DE MADEIRA
  • RESISTÊNCIA A COMPRESSÃO AXIAL – CIMENTO
  • RESISTÊNCIA A COMPRESSÃO DE BLOCOS VAZADOS DE CONCRETO PARA ALVENARIA
  • RESISTÊNCIA A COMPRESSÃO EM TIJOLO MACIÇO
  • RESISTÊNCIA ADERÊNCIA DE ARGAMASSA COLANTE: CURA ESTUFA
  • RESISTÊNCIA ADERÊNCIA DE ARGAMASSA COLANTE: CURA IMERSÃO ÁGUA
  • RESISTÊNCIA ADERÊNCIA DE ARGAMASSA COLANTE: CURA NORMAL
  • RESISTÊNCIA DE ADERÊNCIA “IN LOCO” EM ARGAMASSA
  • RESISTÊNCIA À COMPRESSÃO DE BLOCOS VAZADOS DE CONCRETO COM LARGURA DE 14 CM
  • RESISTÊNCIA À COMPRESSÃO DE BLOCOS VAZADOS DE CONCRETO COM LARGURA DE 19 CM
  • RESISTÊNCIA À COMPRESSÃO DE TESTEMUNHO
  • RESIST. À COMPRESSÃO EM BLOCO CERÂMICO COM LARGURA DE 09 CM
  • RESIST. À COMPRESSÃO EM BLOCO CERÂMICO COM LARGURA DE 14 CM
  • RESISTÊNCIA À COMPRESSÃO EM PRÉ-MOLDADOS PARA PAVIMENTAÇÃO
  • RESISTÊNCIA À TRAÇÃO NA FLEXÃO E À COMPRESSÃO
  • RESIST. Á COMPRESSÃO EM BLOCO CERÂMICO COM LARGURA DE 19 CM
  • RESITÊNCIA A COMPRESSÃO DIAMETRAL
  • RETIFICAÇÃO DE CORPO DE PROVA CILINDRO DE CONCRETO
  • RETIFICAÇÃO EM CORPO DE PROVA CILINDRICO DE CONCRETO
  • RUPTURA DE PRISMA OCO
  • TEMPO DE INICIO E FIM DE PEGA
  • TEMPO EM ABERTO EM ARGAMASSA COLANTE
  • TEOR DE ARGILA EM TORRÕES DE AGREGADO GRAÚDO (BRITA)
  • TEOR DE ARGILA EM TORRÕES DE AGREGADO MIÚDO (AREIA)
  • TEOR DE MAT. PULVERULENTO EM AGREGADO GRAÚDO
  • TEOR DE MATERIAL PULVERULENTO EM AGREGADO MIUDO(AREIA)
  • TESTE COM PACOMÉTRO SOBRE SUPERFÍCIE DE CONCRETO
  • TOLERÂNCIA DE PARTÍCULAS LAMELARES PARA LASTRO PADRÃO
  • TRAÇÃO NA FLEXÃO DE ARGAMASSAS
  • UMIDADE (ABSORÇÃO) DE AGREGADO GRAÚDO (BRITA)
  • UMIDADE (ABSORÇÃO) DE AGREGADO MIÚDO (AREIA)
  • UMIDADE E ABSORÇÃO EM BLOCOS VAZADOS DE CONCRETO PARA ALVENARIA
  • VARIAÇÃO DIMENSIONAL LINEAR EM BLOCO VAZADO DE CONCRETO
  • ÍNDICE DE FORMA PARA LASTRO PADRÃO
  • ÍNDICE DE FORMA PELO MÉTODO DO PAQUÍMETRO (BRITA)

QUÍMICOS:

TINTAS E REVESTIMENTOS

  • Recobrimento e sinalizaçã
  • Tintas viárias (base água e acrílicas)
  • Tintas imobiliárias
  • Termoplásticos
  • Microesferas: aparência e defeitos, fluidez, flotação, aderência, granulometria;
  • Tintas viárias base água e acrílicas: poder de cobertura, tempo de secagem, viscosidade, sólidos por peso, dióxido de titânio, cor munsell, massa específica;
  • Tintas imobiliárias: poder de cobertura seca e úmida, tempo de secagem, sólidos por peso, aderência por arrancamento, lavabilidade;
  • Termoplásticos: Abrasão Tabber, porcentagem de ligante microesfera de vidro, deslizamento, ponto de amolecimento, resistência a luz, sulfeto de cádmio;
  • Ensaio em sinalizações: horizontal, vertical e semafórica;
  • Ensaios diversos: intemperismo acelerado, efeito sobre a água, aderência, espessura, ensaios em peças pintadas para montadoras automobilísticas.
  • microesferas, peças para a indústria automobilística.

TÊXTIL

  • Tecelagem, malharia, beneficiamento e confecção, ensaios de eficiência na remoção de manchas para detergentes em pó, desengordurantes e outros coadjuvantes em processos de limpeza para tecidos e superfícies.
  • Análise de envelhecimento acelerado (intemperismo) com Câmara de Xenon.
  • Identificação de fibras;
  • Ensaios para verificação da performance de produtos de limpeza em geral;
  • Análise qualitativa e quantitativa;
  • Tração e alongamento;
  • Transferência de Cor;
  • Hidrofilidade;
  • Solidez da cor;
  • Peeling;
  • Flamabilidade;

QUÍMICA FINA

  • Ensaios de migração de metais em matrizes diversas, como brinquedos, artigos escolares, chupetas e mamadeiras, corantes e pigmentos, embalagens plásticas e celulósicas em contato com alimentos, além de ensaios em cosméticos em geral.
  • Ensaio para corantes e pigmentos utilizados em materiais plásticos (conforme os padrões da ANVISA – RDC nº 51 e 52).
  • Ensaio de migração de metais em brinquedos e artigos escolares;
  • Ensaio de migração total em chupetas e mamadeiras;
  • Ensaio de DTX para bicos de látex em chupetas e mamadeiras;
  • Ensaio de peróxidos em chupetas e mamadeiras;
  • Ensaio de migração total e especifica em embalagens plásticas e celulósicas para contato com alimentos (conforme os padrões da ANVISA – RDC nº 51 e 52);
  • Ensaio em copos plásticos descartáveis;
  • Ensaios em artigos para festas;
  • Ensaios em móveis escolares, corporativos e berços;
  • Ensaios em bijuterias para verificar a concentração de níquel;
  • Ensaio para corantes e pigmentos utilizados em materiais
  • Ensaio para corantes e pigmentos utilizados em materiais plásticos (conforme os padrões da ANVISA – RDC nº 51 e 52).

ORGÂNICO

  • Realiza análises com a aplicação de técnicas cromatográficas para a caracterização de compostos orgânicos e quantificação de substâncias em produtos acabados e matérias-primas, tanto para constituintes principais quanto para concentrações-traço.
  • Caracterização de compostos orgânicos em misturas;
  • Determinação de metanol em etanol combustível e ensaios em gasolina e biodiesel;
  • Quantificação de compostos orgânicos voláteis (VOCs) em adesivos, tintas, selantes e outros materiais de recobrimento;
  • Determinação da pureza de reagentes orgânicos.

METAIS

  • Realização de análises para diversas composições em ligas metálicas, e está equipado com a técnica de Espectroscopia de Emissão Óptica (GDS) em complemento as técnicas de Emissão por Plasma Induzido (ICP-OES) e Absorção Atômica (AA).
  • Revestimentos de níquel.
  • Aço carbono (alta e baixa liga);
  • Minérios de ferro;
  • Aço ferramenta;
  • Aço inoxidável;
  • Ligas de níquel;
  • Ligas de alumínio;
  • Ligas de metal patente;
  • Ligas de zinco;
  • Ligas de cobre;
  • Revestimentos de níquel.

INDUSTRIAL

  • Ensaios para verificação do atendimento às legislações brasileiras e internacionais das áreas da construção civil, matérias-primas e produtos industriais acabados.
  • Ensaios no produto ARLA 32, segundo a norma ISO 22241-2.
  • Concentração de metais pesados conforme diretiva RoHS;
  • Pó químico para extinção de incêndio conforme NBR 9695;
  • Composição química de cimento, cal e areia;
  • Concentração de componentes agressivos e reconstituição de traços para concreto e argamassa;
  • Análises de matérias-primas segundo métodos compendiais, tais como farmacopéias Brasileira e Americana (USP) e FCC.
  • Identificação de componentes, negro de fumo, cinzas e densidade para materiais poliméricos;
  • Grau de agressividade do solo ao concreto;
  • Ensaio em bijuterias;
  • Emissão de formaldeído em tecidos e produtos de madeira;
  • Ensaios no produto ARLA 32, segundo a norma ISO 22241-2.

Análise Química Instrumental – Absorção Atômica:

Elementos

  • Níquel – Ni
  • Cromo – Cr
  • Cobre – Cu
  • Chumbo – Pb
  • Ferro – Fe
  • Cobalto – Co
  • Zinco – Zn
  • Manganês – Mn
  • Silício – Si
  • Molibdênio – Mo
  • Tungstênio – W
  • Alumínio – Al
  • Titânio – Ti
  • Estanho – Sn

Análise Química por Via Úmida

  • Elementos
  • Níquel – Ni
  • Fósforo – P
  • Molibdênio – Mo
  • Nióbio – Nb
  • Enxofre – S
  • Manganês – Mn
  • Silício – Si
  • Cromo – Cr
  • Nitrogênio – N

Análise Química por Combustão:

  • Carbono – C

Ensaios em revestimento de zinco (Galvanização)

  • Verificação da Uniformidade do Revestimento (ABNT NBR 7400)
  • Determinação da Massa de Revestimento por Unidade de Área (ABNT NBR 7397)
  • Verificação da Aderência do Revestimento (ABNT NBR 7398)
  • Verificação da Espessura do Resvestimento (ABNT NBR7399)
  • Ligas de zinco
  • Aço Carbono e Baixa Liga
  • Aço ferramenta
  • Aço manganês
  • Aços Inoxidáveis
  • Ferro fundido
  • Ferro silício manganês
  • Ligas de alumínio
  • Ligas de cobre

Ensaios de Fotoluminescência e Agentes Químicos

  • Fotoluminescência
  • Propagação de Chama
  • Resistência ao Intemperismo Xênon
  • Resistência a Névoa Salina
  • Resistência a Agentes químico e Lavagens
  • Resistência a Água
  • Resistência ao Detergente
  • Resistência ao Sabão
  • Resistência a Óleos Comestíveis
  • Resistência a Gorduras
  • Placas sinalizadoras / Indicativas
  • Decorativa
  • Pigmento
  • Tintas
  • Adesivos
  • Cerâmicas
  • Corrimão
  • Pega mão
  • Polimeros
  • Outros

PARA MAIS SERVIÇOS

Contato comercial:

Telefone do Laboratório Central: (85) 3245-2041
Whatsapp: (85)3245-2041 ou (85) 98146-8763
E-Mail: comercial@ipmate.com.br

LABORATÓRIOS

Selecione a opção que deseja

NOSSO FACEBOOK

VEJA NOSSO INSTAGRAM

NOSSO TWITTER

Fechar Menu